quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Wishlist de desenhista

Hey pessoal.
Hoje resolvi trazer uma coisa que até então, não me interessava tanto, até eu perceber que eu poderia falar de algo que eu realmente gosto: DESENHOOS!!!
Então eu criei a minha primeira wishlist, que possui coisas que eu já tive, ou não, e quero ter, porque desenhar é vida e algumas coisas são vitais pro desenho.
Aqui vai a coletânea de sonhos meus que um dia ainda hei de ter:

1- Bloco Canson A4 200 g com 20 folhas da koralle. R$12,52
2- Estojo caneta Stabilo com 20 cores da Fruto de Arte. R$90,63
3- Lápis para desenho Faber Castell do o projetista. R$2,10 cada
4- Mesa de desenho Trident do o projetista. R$578,00
5- Caneta nanquim Sakura da Papelaria universitária. R$10,90 cada
6- Lápis grafite integral Progresso da casa da arte. R$7,90 cada
7- Limpa tipo Staedtler da Papel de Papel. R$6,56

E então, gostaram? deixe seu comentário, curta a página do facebook, e até mais!

Luisa

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Entrevista com Dhalls Laurent



Hey pessoal.
Fiz uma entrevista com Dhalls Laurent (os nomes andam chamando a atenção por aqui), conheci-o por acaso e descobri que ele escreve coisas muito boas, que provavelmente muitos de vocês vão se interessar. E com vocês, Laurent! 


Luisa Lima
Pra começar, se apresente.

Dhalls Laurent
Meu nome é Dhalls Laurent Oliveira, tenho 21 anos de idade, nasci em Santos-SP e hoje moro no Guarujá-SP

Luisa Lima
Quais tipos de expressão artística você usa?


Dhalls Laurent
Bom, sempre tive muito amor pela a arte em geral, Danço Break, ande de skate, já cheguei a fazer artesanatos (sem intenção de lucros)
Sempre fui muito ligado a escrever textos, poemas e me arrisquei muito em compor músicas.
Luisa Lima
E o que te motiva a ser um artista?

Dhalls Laurent
As expressões das pessoas que se deparam com cada coisa que crio. O sorriso quando leem algo que lembra alguém que está junto, ou que já se foi, se identificam como se já tivessem vivido aquilo.
 Já em questão à dança, sinto que quando alguém me vê dançando, vê a minha alma no ritmo da música a tocar. Já tive boas experiências com pessoas quando me apresentei em alguns lugares.
E como citei o skate, sobre eu andar com um objeto que consideram tão perigoso. É pelo simples fato de eu colocar um pouco de adrenalina nos meus dias que muitas vezes sinto parados de mais, ou por algum motivo que eu tenha que sair, e sentir o vento em meu rosto. Aprendi muito, cheguei a ser categoria amador à um tempo!

Luisa Lima
Você leva ou pensa em levar a dança, escrita ou skate profissionalmente?

Dhalls Laurent
Hoje, eu levo em conta à escrita. Mas ainda penso bem na dança, porém como hoje meus sentimentos saem melhor para o papel, me vejo escrevendo a vida inteira.
Luisa Lima
Tem algum artista que você se admire, ou se espelhe?

Dhalls Laurent
Referência profunda nunca tive, sempre fui muito de passar o que sinto sem esconder nada, sem medo. Mas gosto muito dos trabalhos de Paulo Leminski, Manuel de Andrade, Manuel Bandeira e Paulo Bukowski, entre outros.
Luisa Lima
Uma palavra que te defina.
Dhalls Laurent
A palavra que eu costume dizer que me define é Discernir.

Luisa Lima
Teve algum episódio marcante de algum trabalho seu reconhecido, ou algo do tipo? Se sim, como foi?

Dhalls Laurent
Ainda não tive nenhum trabalho tão reconhecido assim, mas para todo o caso, cada pessoa alcançada em algo que faço (seja lá qual for o assunto ou a arte), sempre tem alguma que vem me parabenizar por ser tão verdadeiro e "fofo". E eu sinto que isso é muito pra mim, sinto o quanto as pessoas são boas e importantes para nosso dia a dia.

Luisa Lima
E quanto à sua página, quando surgiu a ideia de criar?

Dhalls Laurent
Ah a pagina foi algo tipo "preciso guardar em mais de um lugar o que escrevo", e acabou que 100 pessoas visualizaram a página. Foi passando um tempo ate que um dia me vi postando tudo e muita gente curtindo, e em um belo dia o Facebook disse que eu tinha uma meta de 800 curtidas a ser alcançada. Eu, como não sou de recusar, continuei a fazer meus poemas e passar a todos que via na minha frente. Mas nunca pensei em chegar a 1000 curtidas em uma semana.
Luisa Lima
E qual o reflexo que ela teve em você, no seu cotidiano?

Dhalls Laurent
No começo achei tudo muito fácil, já que eu só escrevia às vezes (quando eu queria), mas agora, eu me vejo com mil e tantas pessoas esperando que eu fale por eles o que não conseguem expressar o mais rápido possível as coisas mudam. Vejo uma multidão de gente esperando para ler algo engraçado ou romântico, até mesmo uma comédia cítrica que dê algum sentido à piada sem graça que um dia alguém contou e o tal não entendeu.
E já para adiantar, talvez esse seja o tema do meu livro. ^^

Gostaram? Acompanhem a página D.Laurent  que está na caixa ao lado. Deixe sua opinião e até a próxima ;)

Luisa

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

As peculiaridades da época da sua avó (ou sua)

Hey pessoal.

  Uma vez, em uma aula de história, um trecho de um capítulo dos "anos dourados" do Brasil chamou a atenção da sala, causando debates e pesquisas no google. Hoje, por termos a forte presença do movimento feminista, algumas coisas passaram a ser inaceitáveis em uma revista feminina, como dizer que a mulher deve estar sempre linda, arrumada e cheirosa para seu marido, ou que não deve se incomodar dele sair com os amigos, ou chegar tarde, e sim ser sempre solícita.
  Mas vale lembrar que os tempos mudaram (ainda bem), e muitas coisas são de época, ou seja, hábitos que tendem a sumir por não terem uma real necessidade, ou por causarem injustiça.
  Pela internet, achei algumas propagandas dessa época bem menos sexistas que mostram mudanças na sociedade (ou não), e resolvi trazer para o blog. Algumas delas:

 Empresas, façam essa promoção de novo. Sério. Colecionadores de vinil (eu) agradecem.


Não fale mal dos celulares "enormes" de hoje (apesar de que eles não precisam ser maiores do que sua cabeça). Mas como muitos amigos me dizem, "podia ser pior".


  
 Colocaram uma barra de chocolate ali no canto. Porque duvido essa paixão toda ser pela máquina de costura....

Isso também justifica o "podia ser pior".

Viram? Carnes são bonitas, sintam-se bonitas vocês, mulheres, e alguém me presenteie com um treco desse.


Para finalizar, eu tenho o bate-e-volta preto lol (não é meu, mas eu finjo que é)



Algumas das imagens se encontram no Mega Curioso, se você quiser, dê uma olhada lá. Comente, curta a página do blog para acompanhar o que se passa por aqui, e até a próxima.

Luisa

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Participação especial: Grafiteiro Herbert Calazans (ciclone)


Hey pessoal.
Hoje trouxe para cá a obra do grafiteiro Herbert, que conhece bem a rotina e o visual de São Paulo. Tivemos uma conversa muito legal, e espero que gostem, tem muito à acrescentar.




Luisa Lima
seu nome, idade e de onde é


Herbert Calazans
Herbert Calazans (Ciclone), Tenho 19 de idade e moro em São Paulo.

Luisa Lima
Quando entrou no ramo da arte? Por que isso te atraiu?


Herbert Calazans
Eu gosto de desenhar desde pequeno, mas me aprofundei na arte a cerca de 3 anos quando comecei com o Grafite. Minha maior motivação é colorir. Em São Paulo tem muitos muros cinzas e quando eu pinto um lugar, eu sinto a expectativa do ambiente mudar, sinto o clima do ambiente mudar e até as ações dos moradores do lugar mudarem.

Luisa Lima
Qual ou quais são as suas maiores fontes de inspiração?

Herbert Calazans
Geralmente eu não sei de onde vem a inspiração, às vezes são situações urbanas que me despertam a criatividade, outras vezes, imagens e até pessoas, mas gosto principalmente de retratar poesias (minhas ou não) em desenhos. Também me espelho em outros artistas que admiro
Luisa Lima
E quais são esses artistas?

Herbert Calazans
Alguns populares, outros nem tanto. Alguns da arte urbana e alguns de arte intelectual. Chivts, Cranio, Ignoto, Eco, Kobra, JMS, Mazagão, Dak, Nojon, Galo, Bully, Os Gemeos, Museu, Kocs, Minhau... Entre outros.

Luisa Lima
caramba, muitos.


Herbert Calazans
alguns desses eu ja tive a honra de conhecer e até pintar ao lado.


Luisa Lima
Sério? Quais?


Herbert Calazans
Jms, Mazagão, Dak, Bully, Museu, Capo, Killers, e outros menos famosos.


Luisa Lima
E como foi a experiência?

Herbert Calazans
Gostei de todas é claro e é muito gratificante ter um desenho de alguns deles em meus cadernos pra guardar de recordação, alguns deles como o Jms, estão comigo desde o começo me passando técnicas e aderindo as minhas também. Mas além das técnicas o que me agrada ter aprendido com esses é a ideia do 'Por quê?'. Todo Grafiteiro tem um motivo pra pintar, algo que move sua arte, e ver os motivos desses artistas também de dá motivos. Talvez eu não tenha razão, mas são varias as razões pra se pintar. Alguns querem espalhar seu nome, outros seus desenhos, mas também tem os que querem passar uma visão de algo, ou uma ideologia, querem que as pessoas olhem sua arte e reflitam, entendam. Pra mim o mais valioso em ter colegas ou amigos na arte, é entender o que os move e ser movido por isso também.

Luisa Lima
Você leva ou pensa em levar o grafite como fonte de renda? Se não, por que?

Herbert Calazans
Talvez um dia, eu já fiz uma ou duas vezes com alguns amigos por grana, mas não é a mesma coisa, tu não tem a mesma liberdade pra riscar, além disso, eu não tenho nenhuma formação e eu acho que isso é o mínimo necessário pra ter isso como trabalho, por enquanto é só um hobbie.

Luisa Lima
Um dos assuntos mais comuns sobre o grafite, é a diferença entre grafite e pichação. Se pra você há essa diferença, qual é?
obra de os gêmeos


Herbert Calazans
Certamente essa diferença existe, o grafite tem mais a ver com a arte e bem visto pela maioria por espalhar arte concreta ou não, a pichação é puro vandalismo, e tem a ver com quebrar os padrões de burguesia, apesar de hoje em dia muitos pichadores nem ligarem pra isso. Desde que me entendo como artista vejo a pichação com uma das maiores formas de expressão protestante. Entretanto, tem conquistado o seu lugar na arte o 'GRAPIXO' que uni as duas formas de riscos em uma.


Luisa Lima
E quanto a alguns grafiteiros que criam um símbolo que se torna popularizado comercialmente,

obra de minhau
continua sendo uma forma de expressão ou passa a ser uma imagem comercial apenas?

Herbert Calazans
Em minha opinião, continua sendo arte já que era esse o propósito inicial, e já que foi criado por um artista com uma ideia por trás da obra, não importa qual é o destino final dessa obra. O Eco (Rio de janeiro), trabalha muito com o seus personagens como base de divulgação de empresas e indústrias, essa é uma de suas formas de lucro e que eu admiro, a alguns dias ele fez um gravite ao vivo na rede globo durante a exibição do globo esporte. Deu-lhe um certo ibope, mais ainda sim eu gostei da arte feita.

Luisa Lima
obra de galo
Você acha que a arte, em especial o grafite, tem condições de passar a ser mais valorizado?

Herbert Calazans
Com certeza, e já passou da hora. várias vezes já tive a arte confundida e mal vista, em algumas já tive até que brigar (literalmente) pelo direito de pintar, eu acho que a culpa não é dos desavisados e sim da informação que não chega.

Luisa Lima
 Muito obrigada, mesmo, acrescentou muito aqui!

Herbert Calazans
Eu é que agradeço.
^^

Para quem quiser saber mais sobre o Herbert e sua crew Come Tinta City, acesse aqui.


É isso. Deixe seu comentário, e se gostou do blog, siga ao lado a página do facebook. Até mais ;)

                                                          Luisa

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Manual de sobrevivência em São Paulo

 Hey pessoal.

Vi uma matéria na veja rio que falava sobre o quê um carioca deveria saber para sobreviver em São Paulo. Eu, por morar nas redondezas, não me dou conta de coisas que podem ser diferentes em outros estados.
 Alguns trechos interessantes que achei:

 "1 - Aprenda a diferença entre paulista e paulistano. Muitos cariocas chegam a São Paulo sem sequer saber a diferença. Paulistano é quem nasce na capital. Paulista é quem nasce no estado. Evite a confusão, pois pode parecer mero descaso. De qualquer forma, você vai precisar ralar um bocado para se sentir amado. No Rio, é mais fácil."


" 2 - Na metrópole à beira-mar, é moleza econtrar o que há de bacana. Em sampa, não. As coisas mais interessantes estão camufladas, é preciso ficar antenado para descobrir. Tem sempre alguém dizendo que lá em não-sei-onde, na garagem de um tal coreano, tem o churrasquinho de vitelo asiático eleito o melhor do mundo. Desenvolva espírito aventureiro e explorador para desvendar todos os mistérios da paulicéia."

"6 - Jamais ande de carro na megalópole sem um Guia Quatro Rodas ou algo similar. Mesmo que você tenha um GPS, previna-se."

 "10 - Se você quer ser sócio de uma videolocadora no Rio, mas não tem comprovante de residência em mãos, o próprio atendente diz que tudo bem, que vai quebrar seu galho e liberar a locação desde que você traga a conta de luz assim que puder. Ou seja, nunca. Ele sabe perfeitamente disso, é um acordo tácito entre as partes. Já em São Paulo, o trâmite pode ter o mesmo rigor que tirar um passaporte na Polícia Federal."

 Você encontra a matéria na íntegra aqui.

E aí, concordam? Acho a maior parte das coisas realmente válidas, principalmente a parte do trânsito, infelizmente... Se planeja viajar para São Paulo, ou até mesmo mora aí, vale à pena ver o post Pé na estrada: Tour por São Paulo, talvez te dê uma boa ajuda :)

Deixe seu comentário, e até mais!






terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Projeto 30 rabiscos: E tudo tem seu fim.

  Hey pessoal.
  E aqui se acaba o meu projeto, 30 rabiscos em 30 dias. Tudo tem seu fim, não?
Gostei muito de fazer esse projeto, de trazer para vocês um pouco dos meus desenhos. Confesso que em um determinado período me deu desânimo de continuar. Mas eu persisti firme e forte, até entrar no ritmo e descobrir que foi uma das melhores coisas que fiz aqui no blog.
  Eu gostei muito dos resultados, gostei mais ainda do processo criativo e agora é até estranho pensar que não tenho nenhum tema para amanhã. Espero que tenham gostado também (afinal, esse blog é para você, leitor). Agradeço imensamente à todos que acompanharam tanto aqui, quanto no instagram.

27 - Um desenho sobre uma imagem
Lembram do vestido de capa de botijão da nossa presidente? O botijão não curtiu.


 28 - Uma pessoa velha
Achei esse velhinho muito simpático. Pena que fiz o desenho à noite, e ele poderia ter ficado melhor :(


29 - algo que você quer muito
Não sabia muito bem o que fazer para representar a paz... Mas é algo que eu quero muito. As pessoas parecem estar vivendo cada vez mais em desarmonia.
 

30 - um banner para o fim do desafio
Resolvi fazer um balão de pensamento, e nele retratei algumas coisas que remetem algumas etapas do desafio:
 E é isso aí.

  Deixe seu comentário, opinião ou sugestão para mais projetos. Até a próxima :)
Luisa

sábado, 31 de janeiro de 2015

Projeto 30 rabiscos: desenhos parte 3

Hey pessoal! Estou na reta final do projeto, (na verdade, a pessoa que vos fala hoje só tem mais 2 desenhos pela frente, e isso porque está atrasada) e já semana que vem, sai o último post do projeto. Espero que estejam gostando até aqui! Agora, os desenhos:
16 - Um sonho
E na falta de uma boa ideia, foi essa mesmo: Sorvete grátis pela eternidade. Já falei que gosto de sorvete?


17 - Um pesadelo
Acho que meu maior pesadelo, tanto dormindo quanto acordada é a solidão. Não de ficar fisicamente sozinha (aliás, até gosto de ficar sozinha), mas de ser esquecida por tudo e por todos. E mesmo assim, me sinto mal se alguém que deveria me esquecer não me esquece. É tudo meio louco.


18 -  Um veículo.
Meu primeiro veículo :) Nem um outro me fará mais retardada do que me fez o velotrol.


20 - Algo fantástico
E existe algo mais fantástico?


21 - Algo futurista
Infelizmente, as pessoas conviverem em harmonia independentemente da religião, cultura, opção sexual e outras diferenças é algo futurista. Felizmente, acredito não ser impossível.


22 - Uma textura
Fiz uma textura de tijolos, parecida com um certo álbum de uma certa banda. Essa é a the wall.


23 - Eu sou lerda e repeti o tema.
É, foi um deslize. O tema saiu o mesmo de um que eu já fizera. Então decidi fazer algo no meu destrua esse diário. E foi a página destinada para ser colorida, com um trecho da música samba a dois.


 24 - Um doodle
Doodle, pra quem não sabe, é uma ilustração feita sem pretensão alguma, um rabisco que se faz quando se está distraído ao telefone, por exemplo. Esse estilo de ilustração também é feia mais elaborada, e está presente também na Google, que em dias comemorativos cria um doodle com o logo da empresa.


25 - Uma foto que você gosta
Escolhi essa foto, mas o desenho não saiu bem do jeito que eu gostaria..


26 - Uma música
Escolhi a música Do sétimo andar do Los Hermanos. Curiosidade: essa música, dentre as músicas compostas por eles, é uma das mais fictícias que eles fizeram. Então solte sua imaginação nessa letra.

 Aguardem surpresas para o próximo post :)
Lembrando que os desenhos são postados diariamente no instagram @limalu12. Deixe seu comentário, e até a próxima!

Luisa

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...